Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio III – Simca

Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio III – Simca

Simca Chambord 1959 - a primeira

A matéria de hoje começa com este sofisticado e luxuoso sedan, de 1959, com uma suspensão macia, motor V8, embora de baixa cilindrada, mas com um ronco de respeito. Ainda ostentando um “rabo-de-peixe” herdado dos carros americanos, era lindo e imponente. Mas como assim, pois a Simca era de origem Francesa? Isso, mas adquiriu em 1954 uma fábrica da Ford na França em Poyssi, modernizando um modelo em linha que se chamado Ford Vedette.

 Ford Vedette - antecedeu o SimcaPara ilustrar segue a foto do Ford Vedette, para explicar a origem do nosso Simca, que na realidade, era subsidiária da montadora francesa, que se estabeleceu por aqui em 1958 e lançou o Chambord em 1959, e em 1960 foi a vez de lançar o Présidence, ainda mais luxuoso e potente, e com o estepe saliente na traseira, que para a época era o estilo do Linclon Continental, o máximo em requinte. Pois bem, vamos saber mais alguns detalhes importantes neste vídeo, que destaca também o belo ronco do V8, além do luxo e requinte:

Ficou curioso com os demais modelos da linha? A Simca lançou lindos modelos além do mais famoso de todos, o Chambord, e vamos então apresentar estes modelos, que foram surgindo nos anos seguintes:

Setembro de 1960, lançamento do Presidence, ainda mais luxuoso e potente, como já falamos, com o estepe em evidência, e rodas raiadas.

Simca Presidence

Em 1962 surge o Simca Rallye Especial, com motor de 100 HP e duas pequenas entradas de ar no capô, e em 1963 é a vez da perua Jangada.

Simca Jangada

Simca Rallye Especial

Simca Alvorada - frotistaTambém em 1963 chega o Alvorada, uma versão bem simples do Chambord que fez algum sucesso para taxi e frotistas, ano em que surge também a identificação “3 sincros” referente às 3 marchas que passam a ser todas elas sincronizadas.

No ano seguinte, 1964, é que começam mudanças mais profundas, com os novos motores Tufão e Tufão Super, e o Chambord e a Jangada ganham motores de 100 HP. Rallye e Presidence agora tem motores de 112 HP, e o Alvorada passa a se denominar Profissional na linha 1965 com motor Tufão. Mas o melhor estava pra vir, pois todo amante de carros antigos sabe que o pulo do gato foi o Emisul, com câmaras de combustão hemisféricas, válvulas na cabeça e 140 HP, pra resolver a questão da falta de potência de vez. Em 1967 a Chrysler assume o controle da Simca e os modelos até então produzidos. Vamos agora descontrair e ver a música do Marcelo Nova feita especialmente para o Simca Chambord:

 

Bons tempos do Simca Chambord, saudade de uma época que não volta mais!

O único modelo mantido em linha pela Chrysler foi o Esplanada, à partir do Chambord, reestilizado, que foi a versão da Simca mais vendida. Este modelo foi apresentado ainda pela Simca. Em breve seriam apresentados novos modelos como o Esplanada GTX e em seguida o Regente. Em 1969 a linha toda seria desativada, tres meses antes do lançamento do Dodge Dart, e assim seria o fim da Simca no Brasil. Espero ter passado algumas informações importantes para você, amante da Cultura Antiga e fã do Simca, e não esqueça, nesta série de matérias serão apresentadas 28 “famílias” de Nacionais, portanto, vai acompanhando aí e contando para os amigos se gostou.

Qual será a próxima “Família”??Propaganda da época

Eu sou o Mauricio Super

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

CC BY-SA 4.0 Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio III – Simca by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *