Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio piloto – Romi-Isetta

Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio piloto – Romi-Isetta

Olá, você que me acompanha, obrigado pela preferência. Num ambiente de tantas informações, é um privilégio ter um público fiel, e também uma dificuldade enorme segurar este público. Então para agradecer seu prestígio, retribuo com boa informação! E hoje tem estreia, de novo!

fonte: http://www.microcarmuseum.com/tour/bmw600-yellow.html

Nesta nova série, estarei trazendo 28 “famílias” de carros nacionais, explorando seus vários modelos, de uma forma prática e resumida, para que você conheça-os melhor. Começamos esta nova série com um pequeno sucesso, o Romi-Isetta. Foi o primeiro carro de passeio produzido em série no Brasil, e a foto ao lado é ilustrativa da evolução do modelo pelas mãos da BMW, licenciado pela italiana Iso, fabricante de motocicletas, que lançou seu primeiro automóvel em 1953, o Isetta. Muito bem, conhecida a origem do pequeno automóvel, vamos conhecer a nossa História de amor com este “little car” brasileiro. Assista o vídeo abaixo, e depois voltamos à conversar:

BMW Isetta Esta nova série complementa e acrescenta detalhes à História do Automóvel no Brasil, série que já está no Capítulo III. Não há como ficar indiferente à este micro carro, seja pela sua aparência inusitada, nos deixando dúvidas se é mesmo um carro, seja pela importância da sua História, não para a nossa indústria automobilista, e sim para a indústria automobilista mundial. Para quem não sabe, vamos à questão de ser considerado carro, e não moto, nem triciclo. Mesmo tendo sido idealizado por uma indústria de motocicletas, o fato do Isetta ter quatro rodas o torna um carro, e para esclarecer o motivo de ter rodas tão próximas na traseira, é por não ter diferencial, reduzindo assim custos e peso. Veja algumas imagens deste carrinho, que se tornou um colecionável muito elegante:

Fundação Romi: "Encontro Nacional de Romi-Isettas" Fundação Romi: "Encontro Nacional de Romi-Isettas". Fundação Romi: "Encontro Nacional de Romi-Isettas".
Para marcar os 60 anos do primeiro carro de fabricação nacional, a Fundação Romi abriu seu espaço para o “Encontro Nacional de Romi-Isettas”. O evento, aberto ao público e com entrada franca ocorreu em setembro de 2016, (fotos), no Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi, em Santa Bárbara D’Oeste. O carrinho chegou ao Brasil em Setembro de 1956, com a denominação de Romi-Isetta, produzido também sob licença da Iso, pelas Indústrias Romi S.A. (confira no link acima), e com o passar dos anos foi evoluindo, chegando a alcançar os 90 km/h e consumir 25 km/litro. Mas o preço da gasolina, na época, não era problema como é hoje, e além disso, houve incentivo para a produção de carros maiores, convencionais, assim o preço do carrinho tornou-se pouco competitivo, pelos generosos benefícios do GEIA (Grupo Executivo da Indústria Automobilística) criado pelo Governo JK, para os seus concorrentes. Dentro deste cenário, sua produção foi encerrada em 1961.
Inusitada porta única dianteira, com volante e parabrisa

 Mas, pelo que vem acontecendo nos últimos anos pelo mundo afora, em relação a crise de combustível, associada ao caos urbano causado pela imensa frota circulante, sem falar no principal, que é a preocupação crescente com o meio ambiente, vemos grandes chances de que este belo carrinho volte à vida com um motor elétrico, e qualidades para o tornar de novo estrela em meio aos grandões poluidores e espaçosos. Não acredita? Então assista ao vídeo abaixo:

 Como você viu, este projeto suíço resgata um mito; idêntico ao Romi-Isetta, agora com um  motor elétrico de 15 kW, atingindo 90 km/h, suficiente para o trânsito urbano, e com autonomia de 120 km. O projeto é da Micro Mobility Systems. O fabricante diz que trata-se de um conceito de transporte urbano mais eficiente. Mas o preço assusta e pode ser o ponto de conflito do projeto: 12 mil euros, no início de 2017. Vai encarar esta alternativa?

Enio Brandenburg, jornalista e escritor, escreveu o livro “Automóveis Brasileiros”, do qual eu tenho uma edição autografada por ele, numa ocasião em que o encontrei num evento de carros antigos, em 2005. Profissional apaixonado pelos antigos, nos presenteia com um resumo objetivo, com informações corretas e precisas, relacionando 28 “famílias” de carros nacionais de passeio, nas diversas versões e modelos. A releitura deste livro me inspirou para fazer esta série, pesquisando em ordem cronológica as informações de cada uma destas “famílias” citadas pelo Enio, e trazendo detalhes e curiosidades para conhecermos melhor os nossos carros. 

Curta a página do Baú e conheça as novidades da Cultura Antiga

Não perca o Capítulo II e conheça mais uma “família” nacional!

Eu sou o Mauricio Super

Estreando mais esta série de Cultura Antiga

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

CC BY-SA 4.0 Automóvel brasileiro. Você conhece? Episódio piloto – Romi-Isetta by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *