História do Automóvel no Brasil – Parte II

História do Automóvel no Brasil – Parte II

coleção quatro rodas: 50 anos de História do Automóvel

 

Olá, antigomobilistas, entusiastas e fãs de automóveis de plantão! Hoje voltamos a série de matérias sobre a História moderna do automóvel no Brasil!

Quatro Rodas ano I - nº11Na matéria de inauguração, eu expliquei o projeto da série para contar a História do nosso querido automóvel, que está sempre presente em nossas vidas, trazendo comodidade e conforto para nossas vidas presentes, e recordações valiosas de nosso passado. A Revista Quatro Rodas, que nasceu junto com esta História, e com o objetivo de contá-la e evoluir com ela, estará sempre nos guiando nesta tarefa. A imagem ao lado é da Edição nº11, de Junho de 1961. Eu nem era nascido neste ano, e você, leitor? Vamos explorar esta edição, que tem muitas propagandas e pouco conteúdo sobre carro nacional, visto que está dando destaque para os salões Internacionais de automóveis, de Genebra e Nova York, atualizando o leitor brasileiro sobre o que está acontecendo no primeiro mundo, e que não estará nos planos do cidadão comum desta época. Esta edição teve uma tiragem de 80.000 exemplares, surpreendente para a época, e tinha uma grande variedade de assuntos.

propaganda DKW-VEMAGA DKW-VEMAG investiu pesado em sua novidade, a Vemaguet; esta propaganda de duas páginas aparece encartada na primeira contra-capa da revista, sendo o primeiro conteúdo que o leitor vê ao abrir a revista. 

Vamos às principais matérias desta edição: Na página 26, na seção atualidades, o assunto é o Salão de Genebra, destacando o domínio dos “esportes”

Sensação de Genebra: "Jaguar E"A maior sensação do salão foi este fabuloso esportivo da Jaguar. Denominado série “E” sucedeu o famoso XK, e ganhou os holofotes, com um motor de 265 HP, com 6 cilindros e 3800 cc, alimentado por injeção, e em condições de chegar a 260 km/h, e um design sensacional. Verdadeiro esportivo desenvolvido nas pistas, com carroceria diferente da adotada nas versões anteriores. Carro muito premiado em concursos nos próximos anos e hoje objeto de desejo de colecionadores do mundo todo, já foi considerado em diversas ocasiões o carro mais bonito do mundo. Veja mais imagens:

interior requintado mas preço competitivo forma aerodinâmica fluida design impressionante: obra de arteOutro grande destaque ficou por conta da Mercedes, com o modelo 220 SE, um carro esportivo com o luxo e as comodidades de um “automóvel de turismo”, de acordo com os técnicos que o desenvolveram, sendo o primeiro Mercedes a adotar freios à disco; carroceria com duas portas e espaço para até 5 passageiros. Resumindo, um esportivo de luxo. Pelas imagens você pode perceber a enorme carroceria e as linhas clássicas, contrastando com a proposta da Jaguar. 

clássico e esportivo no "220SE"

Lindo como todas as Mercedes, clássico, mas com duas portas, uma combinação que eu aprecio muito, um carro desta elegância desfila soberano em qualquer encontro de clássicos derrubando os queixos dos presentes. No mesmo ano de 1961 ocorria do outro lado do mundo, nos Estados Unidos, mais um salão importante. Vamos à matéria: Na página 34, ainda na seção atualidades, o Salão de Nova York, destaca o “Sonho de duas Rodas”:

A sensação foi o “Gyron”, da Ford, que roubou a cena dos concorrentes. Foi um destaque futurista chamado de “dream car” e que possuia duas rodas e seria estabilizado por um giroscópio, motivo de seu nome.

sem volante: só botões para dirigir o carro desenho em Delta: visão futurista

 

 

 

 

 

 

desenho em Delta: vista da traseiraVoltando para o Brasil, a edição tinha uma matéria sobre carros e moda, e faz muito sentido, pois o automóvel nesta época era um luxo extremo, inacessível à maioria dos mortais e com uma produção baixa que o transformava num sonho caríssimo. Seria natural que você estivesse na moda ao desfilar com seu objeto de ostentação na sociedade e estivesse à altura de seu automóvel ao guiá-lo. Aqui vão as dicas de como se arrumar pra sair de carro em 1961:

 

moda sobre quatro rodas: Gordini moda sobre quatro rodas: Fusca moda sobre quatro rodas: DKW

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta edição trouxe as novidades de fora, e não deu destaque para as novidades nacionais, mesmo porque nenhum modelo inédito estava sendo lançado, apenas pequenas mudanças nos modelos já em linha.

Não perca, breve estarei publicando a parte III

Curta a página e acompanhe! Obrigado por estar conosco até aqui!

Eu sou o Mauricio Super

Com a História do Automóvel no Brasil

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

CC BY-SA 4.0 História do Automóvel no Brasil – Parte II by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *