História do Automóvel no Brasil – Parte VI

História do Automóvel no Brasil – Parte VI

Olá, antigomobilistas, entusiastas e fãs de automóveis de plantão! Hoje voltamos à série de matérias sobre a “História moderna do automóvel”.

Começamos bem o ano, com as novidades do mundo do automóvel no Brasil em 1965… acompanhe esta viagem inusitada!

A revista Quatro Rodas contou a História Moderna do Automóvel

Veja na matéria de inauguração o projeto da série para contar a História do nosso querido automóvel, que está sempre presente em nossas vidas, trazendo comodidade e conforto, além de recordações valiosas de nosso passado. Confira esta edição:

 

Ano 6 – nº 65 – Dezembro de 1965

Ano 6 - nº 65 - Dezembro 1965

Esta edição da revista traz uma reportagem inusitada quando à lemos com o julgamento atual; fica difícil até de acreditar nesta primeira matéria, encartada antes mesmo do índice, no chamado “caderno paulista”. Confira:

 

 chopp e automóvel no verão

 

 

 

 

 

 

“Se você bebe, morre. Se não bebe, também morre. Então o negócio mesmo é beber.”

Aí estão os argumentos da época para você se entregar ao roteiro do chope no centro de São Paulo, e não há nenhuma frase mencionando que você deve chamar um Uber “clássico” depois da noitada do chopp…

Passando esta matéria e algumas propagandas, chegamos ao índice, que destaca o salão inglês, o 2º lugar na produção mundial para o Japão nos anos 1970, miniaturas de carros para gente grande, e em impressões ao dirigir, a velocidade e potência do Fiat 2300S Coupê. Além destas matérias, fala das praias de São Paulo, afinal é uma revista de turismo também, e de outras novidades e seções diversas. Mas cadê as matérias sobre os nossos automóveis nacionais?? Nada de interessante, só umas linhas aqui e outras ali, e até de política se fala na revista! Vemos basicamente uma matéria boba sobre a linha Willys 1966, com novos alternadores, e outras novidades pequenas ou ausência delas nas demais linhas na mesma matéria,  pode isso? A foto encartada nesta matéria é a do luxuoso e imponente modelo abaixo:

Itamaraty 1966 com novo alternador

Basicamente, a Indústria Nacional anunciava na revista, mas não havia ainda com muita frequência as matérias pagas, aquelas em que os carros eram apresentados e testados, e algumas edições ficavam esvaziadas, com matérias de fora mais importantes que as nacionais, acredite. Neste caso, veja então algumas propagandas legais:

Propaganda Fissore Propaganda DKW Propaganda Karmann Guia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carros elegantes, numa época elegante, onde se dava satisfação até demais para o consumidor em relação à qualidade dos produtos fabricados; uma época em que a Indústria tinha vergonha que seus consumidores falassem dos defeitos dos seus produtos, e à cada ano tentavam melhorar o que já era muito bom, muito bonito e durável. 

Esta é a primeira matéria do ano, de uma série de matérias sobre a Indústria Automobilística Nacional, que completam um ano, e assim vamos mostrando a evolução de nossos carros e acompanhando esta trajetória de sucesso, e recordando os veículos que nos deixam saudosos e alegres pelos momentos em família e aventuras vividas em quatro rodas, aquelas viagens longas até a praia ou interior, seja com nosso pai ou tio ao volante, e que queremos manter vivas como tesouros para a próxima geração entender e valorizar o trabalho e a dedicação para se conquistar as coisas na vida, seja um automóvel, seja um sonho de vida importante, para depois… recordar!!

Aguardo você na próxima edição desta matéria, direto para o ano de 1966.

 

 

Eu sou o Mauricio Super

Contando a História do Automóvel pra você

Nos acompanhe nas redes sociais, olha as opções:

 

 

 

CC BY-SA 4.0 História do Automóvel no Brasil – Parte VI by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *