Largo da Ordem – Caminhos de Curitiba

Largo da Ordem – Caminhos de Curitiba

Basta um breve passeio à pé pelo Setor Histórico de Curitiba para voltar no tempo e encontrar toda a nossa História encravada nas pedras destes monumentos preservados pelo homem, para que as próximas gerações possam conhecer o passado de sua gente.

Mesquita de Curitiba

Num dos meus passeios de Domingo, escolhi alguns dentre os inúmeros prédios históricos do Largo para ilustrar esta matéria resumida sobre este local turístico obrigatório do Centro de Curitiba.

Começamos com a Mesquita de Curitiba, que está localizada atrás do Palácio Garibaldi, e sua importância está, entre outros fatores, no fato de representar a diversidade religiosa do nosso País, que aceita com carinho todos os povos e sua fé; ela foi inaugurada em 1972 e representa um espaço sagrado na Capital para a comunidade árabe fazer suas orações.

Ruínas de São Francisco

Bem próximo do templo árabe vemos as Ruínas de São Francisco, onde hoje em dia atores e músicos se apresentam num palco próximo junto à uma enorme praça, e esta ocupação popular visa o interesse na preservação pelo conhecimento da História. Trata-se de uma construção inacabada, iniciada pelos portugueses, e as pedras que finalizariam as obras da igreja teriam sido usadas para erguer a torre da antiga Matriz. Existem relatos que passam através das gerações que dão conta de que existem túneis ligando estas ruínas à outros pontos da cidade, mas fica na imaginação de cada um se isto é verdade.

Solar do Rosário

Igreja da N. Sra. do Rosário de São Benedito

O Solar do Rosário pertenceu nos idos de 1890 à família Paula França, proprietária de uma fábrica de cerâmica. Posteriormente foi sede do Instituto Goethe, e hoje, após restauração, o complexo possuí galeria de arte, cursos, oficina, livraria, restaurante, casa de chá e jardim de esculturas, sendo destinada exclusivamente à atividades artísticas. Á seguir vemos a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, linda e subindo em direção ao céu azul, se confundindo com seus tons celestiais,  estima-se que foi construída entre 1737 e 1762; devido a demolição da catedral, funcionou durante um período como Matriz, foi demolida e reinaugurada em 1946, em estilo Barroco tardio, tem a fachada de azulejos originais da antiga capela. Enfeitam suas paredes os passos da Paixão, em azulejaria em estilo português.

O “Cavalo Babão” – Lendas urbanas cercam o monumento

Eu não poderia deixar de encartar esta matéria com esta obra polêmica, que causou um escândalo na cidade, uns dizendo que o mau gosto foi tremendo em aprisionar este cavalo no bloco de pedra, outros que ele fica vertendo água numa imagem que foge do bom senso, mas enfim, esta é a história não oficial, a  história dos bares. A obra foi realizada pelo artista plástico Ricardo Tod em 1995, e não podemos negar que não passou despercebida, e trata-se de uma homenagem aos tropeiros que deixavam seus cavalos atrelados no centro onde se encontravam os maiores pontos comerciais da Capital, e além de marcante e polêmico, existem muitas lendas urbanas sobre este monumento.

Feira do Largo da Ordem entre os monumentos

Aos Domingos acontece a Feira de Arte e Artesanato Garibaldi, mais conhecida como Feira do Largo da Ordem, e como o nome diz, reúne arte e artesanato em inúmeras barracas espalhadas pelo corredor do setor histórico. A Feira atrai uma multidão de curitibanos e turistas e agita os bares e restaurantes no entorno, além de atrair bandas e apresentações nas “Ruínas” e uma exposição tradicional de carros antigos, dos melhores colecionadores da cidade. Vale a pena ficar em Hotéis do Centro para ir à pé nesta Feira, e se misturar à multidão para conhecer melhor a cidade e suas atrações, e não deixe de visitar a galeria de arte próxima às Ruínas.

Bebedouro

A Feira do Largo em volta do Relógio das Flores

Porém, o mais significativo dos monumentos é o “bebedouro”; além de ser um marco do Largo da Ordem, era útil para os tropeiros matarem a sede de seus animais à caminho da Lapa, ou outros destinos mais, em suas longas e cansativas viagens. Os fazendeiros da região de Curitiba também se serviam desta comodidade. Datado dos meados do século XVIII e construído em pedra, com uma bacia de ferro no topo,  ainda está lá, preservado para quem quiser conhecer.

Primeira Igreja Presbiteriana de Curitiba

Com sua origem na Reforma Protestante do século XVI, na Suíça,  através do teólogo João Calvino, além de outros, a Igreja Presbiteriana encontra-se no Largo da Ordem, entre templos de outras religiões, em perfeita harmonia, como deve ser, o que faz do Largo da Ordem um espeço democrático em todos os sentidos, e turistas de todo o Brasil se misturam aos locais para curtir, em especial aos Domingos, desde cedo. Que tal começar diferente este ano, e curtir mais sua cidade, observar mais o seu povo, seus costumes e seus locais, pois quando se percebe o ano acabou, outro se inicia, e será que você está vivendo sua vida, ou apenas planejando como será bom o dia que você puder curtir melhor seu tempo? Fique sabendo, o momento de curtir é agora, pois não vivemos no futuro, nem no passado, apenas no presente, e este deve ser curtido da melhor forma possível!

Bom passeio e curta 2018!

Eu sou o Mauricio Super

Caminhando entre os monumentos históricos

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

 

CC BY-SA 4.0 Largo da Ordem – Caminhos de Curitiba by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *