Mas quem é esse cara? Cap IV-Tina Turner Segunda Parte

Mas quem é esse cara? Cap IV-Tina Turner Segunda Parte

Tina Turner – Esta senhora é o mito de hoje, essa é a cara!!

Como você já acompanhou na primeira parte da série, continuaremos hoje a falar desta senhora, dona de uma voz inesquecível e poderosa, a personificação do próprio poder, e de sua carreira de lutas pessoais que a tornou mais do que vitoriosa! Hoje vamos conhecer a melhor fase de sua vida!

Tina Turner: livre para brilhar

Sua carreira solo, que iniciou em 1974, mesmo suportando as agressões do marido Ike, começa mesmo a se consolidar em 1978, após a separação judicial e a vitória em relação ao nome artístico Tina “Turner”, sobrenome do agora ex-marido. Ela pode finalmente ser quem ela é no palco, com toda sua sensualidade e liberdade criativa que a tornaram o mito Tina Turner!

Sua carreira solo começou bem, mas o terceiro álbum já não é um sucesso, e então após um tempo sem gravar é que vem seu grande êxito, quando assina com a Capitol Records, e lança “Private Dancer”, sucesso mundial e um dos maiores sucessos musicais de todos os tempos! Assista esta maravilhosa performance e então é que você entenderá quem é Tina Turner de verdade:

 

A vingança é doce e completa, pois após um relacionamento doentio e uma vida de carência afetiva, eis que surge uma mulher linda e sensual, dona de seu corpo e de sua vida, dançando e se apresentando com uma banda de ótimos músicos que transformam “Private Dancer” num verdadeiro espetáculo, ornamentado por esta voz poderosa e única, de uma profissional agora completa e entregando tudo de si numa carreira meteórica, livre e sensual! 

Dois milhões de cópias nos dois primeiros meses de lançamento nos Estados Unidos, de um total de mais de cinco milhões de cópias vendidas e 5 discos de platina, e no total de vendas mais de 20 milhões de cópias tornando o maior sucesso solo de Tina. Outros sucessos do disco também emplacaram muito bem, como “What’s Love Got to Do with It”, que ficou na primeira posição durante 3 semanas nos EUA. No Grammy Awards de 1985, Private Dancer ganhou quatro prêmios das seis indicações. Em 1989, o álbum chegou ao #46 da revista Rolling Stone na lista The 100 Greatest Albums of the 80’s. Em 2003, o canal de TV VH1 nomeou Private Dancer o 95º melhor álbum de todos os tempos. Você acha que ela estava satisfeita com tudo isso?

Tina Turner anos 1990Não! Tina não pára mais de fazer sucesso, lançando um álbum seguido do outro, com músicas inesquecíveis, e só para citar algumas que você curtiu e continua curtindo ainda, vamos lá: Let’s Stay Together, 1983/ Typical Male e Paradise Is Here, 1986/ The Best e I Don’t Wanna Lose You, 1989/ Missing You, 1996, e mais: “We Don’t Need Another Hero (Thunderdome)”, canção principal de Mad Max Beyond Thunderdome, (1985) e tantas regravações, versões, parcerias, que fica até difícil citar tanto sucesso, pois sua voz transformou canções em obras personalíssimas! Como planejado nesta segunda parte, o foco são suas belíssimas performances musicais e sua presença linda e sensual em palco, mostrando ao seu ex marido Ike como se faz sucesso, ao contrário deste que tornou-se uma sombra do sucesso de quem tanto ele maltratou. Duro ter que admitir que parte deste fabuloso sucesso foi devido aos abusos deste, e que talvez Tina não tivesse criado uma carreira tão intensa sem que estes fatos tivessem o peso da vingança explodindo em adrenalina e motivação sem limites. E daí?Tina Turner: forte, sofisticada, simple the best!O fato é que Tina estava destinada à fazer sucesso, isso não se discute, pois foi devido ao seu esforço pessoal desde jovem que as coisas foram acontecendo, mas certamente eu não estaria escrevendo esta matéria sobre ela, que teria uma carreira famosa, mas sem carregar o peso desta história de superação, que tornou sua voz mais alta e mais forte, gritando por liberdade e por uma vida completa, livre de abusos e desrespeito. Com o passar do tempo, sua carreira se consolidou e fugiu dos apelos do passado, para se colorir de variados estilos, mas sempre com energia e disposição, mostrando em palco shows de performance sem igual, como este no Estádio de Wimbledom, em 2000:

 

Nesta fase da carreira, as mulheres ganham destaque em palco, e a banda, masculina, dá o brilhante apoio para lindas apresentações, neste caso uma versão de “Proud Mary”. De bem com a vida, consegue lotar estádios com gente feliz e que vibra com performances sempre maravilhosas. Tina recentemente superou mais uma vez problemas sérios pessoais, desta vez a perda do filho e problemas de saúde graves. Mas novamente deu a resposta e em outubro do ano passado lançou o livro My Love History (Minha História de Amor, em tradução livre), que conta suas memórias, falando do romance com Erwin Bach, seu atual marido. Assim termino esta matéria, que confesso, tive grande prazer em escrever, e se você gostou de saber, estarei feliz! 

Não perca a próxima história de vida emocionante!!

Mas quem será o próximo cara??

Eu sou o Mauricio Super

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

 

 

 

CC BY-SA 4.0 Mas quem é esse cara? Cap IV-Tina Turner Segunda Parte by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *