My name is Bond… James Bond – Cap. II

My name is Bond… James Bond – Cap. II

007 – Quando vemos estes números  o que nos vêm à cabeça é o inesquecível agente dos nossos sonhos de infância! 

Na matéria anterior ( Capítulo I ) abordamos o início de tudo, com o primeiro filme desta série de sucesso, e mostramos também o segundo, ainda mais excitante. 

007 Contra o Satânico Dr. No – 1962                   

Moscou contra 007 – 1963

Hoje vamos continuar mostrando a força deste agente britânico, começando por um dos mais conhecidos de seus filmes, e um grande sucesso mundial:

007 Contra Goldfinger – 1964: 

 

Neste filme, James Bond destrói uma fábrica mexicana de drogas, e em seguida vai para Miami, nos Estados Unidos. Felix Leiter encontra-o e entrega uma mensagem de “M” (chefe do serviço secreto) para ficar de olho em Auric Goldfinger, um joalheiro britânico hospedado em seu hotel. Goldfinger é baseado no livro homônimo de Ian Fleming que morreu alguns meses antes da estreia deste filme. O desenhista de produção Ken Adam e o supervisor de efeitos especiais John Stears criaram o carro de Bond que viria a ser alvo de muitas atenções: o Aston Martin DB5 com modificações tais como um radar, placas rotativas (a ideia partiu de Guy Hamilton que estava irritado com as multas em Londres), banco ejetável, e lançador de óleo.

007 imortalizou o Aston Martin DB5

Goldfinger 1964

 

 

 

 

 

 

 

 

Os temas da série são um show à parte, e com Goldfinger atinge seu auge com a espetacular Shirley Bassey. Cantora nascida no País de Gales, considerada uma das maiores cantoras do século 20 e uma das mais poderosas vozes já registradas. Concordo, ouça isto:

 

Confesso que este filme é o meu favorito, em especial pela voz da diva, mas também pelo conjunto da obra, que o tornou uma referência quando se fala de 007! Difícil escolha e ainda mais difícil de entender a longevidade desta série, que continua viva e muito bem representada nos filmes modernos. Mas qual foi o próximo passo, na época, para voltar a fazer sucesso?

007 contra a Chantagem Atômica (Thunderball) 1965: 

 

Neste filme Bond investiga o sequestro de um Avro Vulcan transportando duas bombas atômicas, que estavam sendo levadas pela SPECTRE. A organização exige a devolução das bombas. Bond segue uma pista até as Bahamas, onde encontra seu aliado da CIA Felix Leiter. A dupla suspeita de um rico habitante local, Emilio Largo, e passa a buscar provas em seu iate particular. Após descobrirem provas relacionadas às bombas roubadas, a dupla decide invadir o iate de Largo. O filme foi marcado por uma batalha legal iniciada pelo produtor Kevin McClory, que processou Ian Fleming  por plágio, mas acabou havendo um acordo.

 

Polêmica também na trilha sonora, que seria uma música gravada por Shirley Bassey, mas foi escolhida Dionne Warwick para gravar. Fácil assim? Não, pois a música não teria o nome do filme, e acabou sendo composta num final de semana uma música trilha para o cantor galês Tom Jones. Para terminar, Johnny Cash compôs um tema e foi recusado. Fonte: Wikipédia

Pense nisto, os detalhes polêmicos e as discussões em torno da produção de um filme, ou trabalho artístico, são o que o transformam em mito! 

Thunderball 1965

Este filme, porém, com certeza não repetiu o sucesso de Goldfinger, mas pode ser listado como um grande filme, com efeitos especiais muito evoluídos e o mesmo excitante 007 em missão, salvando-nos dos piores vilões do mundo, preservando a paz mundial com muita briga e explosões. E as garotas que se cuidem, porque este é seu passatempo predileto, que aliás, traz muitas confusões para o herói! Conheça os demais filmes de James Bond acompanhando esta série! Curta a página e fique conosco!

Eu sou o Mauricio Super

E trago até você o melhor da Cultura Antiga

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

 

 

 

CC BY-SA 4.0 My name is Bond… James Bond – Cap. II by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

2 Responses so far.

  1. Delgado disse:

    Apesar de sua preferência por Goldfinger, é falso afirmar que Thunderball não repetiu seu sucesso. Pelo contrário, Thunderball teve uma bilheteria maior que Goldfinger e foi o filme mais bem sucedido da era Connery.

  2. Olá, Delgado, obrigado por sua participação! Quero dizer que você está certo sim, ao afirmar que este filme foi um sucesso mundial, ao se referir a bilheteria alcançada, só perdendo para “Skyfall” recentemente. Não encontrei números de bilheteria no Brasil, que foi o caso a que me referi, então tomei como referência o sucesso do Goldfinger conforme a opinião pública. Tem mais um detalhe, eu me empolgo quando penso em Goldfinger, por ser o meu preferido, então isto me leva a crer que ele é mais famoso e conhecido por aqui…
    Fico feliz pela sua participação, e acompanhe os demais capítulos, e me corrija se eu me empolgar rsrsrsr
    Um abraço e até breve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *