Nostalgia – Seriados dos anos 70 – Parte I

Nostalgia – Seriados dos anos 70 – Parte I

Jeannie é um gênio

Os seriados que assistimos nos anos 70 estrelaram na década anterior nos Estados Unidos, e chegaram com atraso ao Brasil , porém numa época em que havia uma grande escassez de programação das emissoras a ponto de acabar a programação antes da meia-noite, e a TV ficar no poltergeist. Sobre esta questão do poltergeist explico no final.

jeannie é um genio

Major Nelson e Jeannie

I Dream Of Jeannie” Nome original da série, foi transmitida nos Estados Unidos de 1965 a 1970 pela emissora National Broadcasting Company, com 139 episódios. Era estrelada por Larry Hagman, como Major Nélson, e Barbara Éden, como Jeannie. Vários eram os motivos para assistir a este seriado, fora a questão de não se ter muitas opções de programação, e nem se sonhar com uma TV por assinatura como hoje, e portanto, haviam 3 canais abertos para se escolher; maravilha, não? Mas muita gente, como eu, não perdia nenhum episódio, e entre os outros motivos, certamente dá pra citar os efeitos especiais de mágica, coisa surpreendente para a época, as situações engraçadas do programa, e claro, a Jeannie. Entre as esquisitices do programa, ficava a questão de se saber se o “amo” da garota não gostava de mulheres, ou tinha algum outro forte motivo para não ficar com ela, e sempre evitar contatos mais íntimos com a moça, tão bonita e cheia de poderes especiais, assediada sempre por um amigo dele, que  também era um oficial.

jeannie garrrafa

A loira Jeannie dentro da garrafa onde morava

Você encontra no Youtube diversos episódios para assistir. Pra quem já conhece, é uma viagem no tempo, e pra quem não conhece, uma oportunidade de analisar a qualidade e motivações da época para os temas dos seriados e fazer uma reflexão de como os valores mudaram, e entender um pouco melhor quem passou por uma época tão diferente. O tema de abertura, que ficou muito famoso, foi composto por Buddy Kave e Hugo Montenegro, e até os dias de hoje o seriado é exibido em alguns canais de televisão do Brasil, onde fez mais sucesso do que nos Estados Unidos.

Que tal assistir a abertura do programa?

 

Bonanza

Série imperdível que explorava a união da família e a importância do trabalho e dos bons costumes para se vencer na vida, um exemplo à seguir por todo bom cidadão Americano.

bonanza16Ben Cartwright, viúvo, cheio de ideologia e firme em seus propósitos, e seus três filhos (de mães diferentes), vivem em seu rancho, em Ponderosa, Nevada, são valentes e destemidos e sempre estão defendendo a justiça e a lei, estão sempre apoiando o mais fraco, com personagens muito humanizados e emotivos. Interessante perceber que cada filho faz um gênero, o galã, o bonzinho e o mais indefeso, porém, todos se transformam em bravos com o apoio do velho e bom Pai na hora de enfrentar suas verdades e defender o que é correto. Na foto ao lado estão os atores Lorne Greene, segundo da direita para a esquerda da foto, (Ben Cartwright), Michael Landom,último à esquerda na foto (Little Joe) e Dan Blocker, primeiro à direita na foto (Hoss Cartwright) e Pernell Roberts, como Adam Cartwright, terceiro da direita para a esquerda da foto. Nos Estados Unidos estreou em 1959 e foi exibido até 1973, pela emissora RCA, e fez um estrondoso sucesso no gênero, sendo igualada apenas pela série Gunsmoke , pois parecia representar os valores almejados por uma sociedade que queria dar exemplo ao mundo de seus valores e costumes em conformidade com a justiça e direitos individuais e de propriedade. Será que mudou muita coisa de lá pra cá? Perceba que o tema de abertura (criado por Jay Livingston e Ray Evans) é também muito bom, e tinha importante papel na audiência das séries por ser uma espécie de chamada para a frente da televisão, que por ser novidade, precisa mostrar atrativos para as pessoas largarem seus afazeres para assistir. Até os dias as produções investem muito em temas de abertura muito bons.

Vamos curtir a abertura do seriado

 

Perdidos no Espaço

Série produzida entre 1965 e 1968, de nome original “Lost in Space”, contava as aventuras da Família Robinson, junto com o piloto da nave, um Robô inteligente mais o Dr Smith. Foi produzido pela televisão CBS e teve 84 episódios.

perdidos-no-espaço-41-300x238A história da série se passa no futuro, no caso em 1997, tendo com missão colonizar um planeta em Alfa Centauri para resolver o problema da superpopulação da Terra, e a missão é sabotada por um espião estrangeiro, que acaba preso junto com eles na nave, o Dr Smith. Muito futurista para a época, série que fez muito sucesso tanto nos Estados Unidos como aqui no Brasil, produção muito cara, que segundo informações da época, se não tivesse emplacado seria a ruína da CBS. A primeira temporada foi em preto e branco, e apenas à partir da segunda é que foi ganhar cores. Os episódios eram às vezes engraçados, às vezes tensos, com um robô que tinha “surtos” e um vilão convivendo com suas vítimas, sempre irônico e pronto a mentir e enganar. (Dr Smith) São muitos o perigos que este pessoal passa e certamente foram os inspiradores de séries semelhantes de sucesso que até hoje estão na moda. Era uma produção bastante simples para o nosso padrão moderno, mas para a época tinha efeitos especiais muito surpreendente, como objetos que sumiam, seres de outros planetas, armas poderosas e avançadas e muita tecnologia.

Abertura da série ainda em preto e branco

Espero que tenham relembrada de seus momentos em frente a televisão nesta época de ouro e pra quem não passou por isso, que tenha sido interessante conhecer este universo. Vou dar continuidade com mais séries famosas, pois tinham muitas… e boas!

Ah, em relação ao poltergeist, prometi explicar, embora muitos já sabem disso. Ma spra quem não sabe, antigamente, as TVs quando estavam fora do ar ficavam “chiando”, com pontinhos se movendo, e depois é que surgiu a “tela azul” como conhecemos hoje. Pois bem, no filme “poltergeist” , de terror, uma menina ficava em frente a uma TV neste estado, ou seja, fora do ar, em poltergeist conversando com criaturas e acaba sumindo, o que, segundo comentários, foi uma cena tão forte que motivou a indústria a eliminar este chiado da TV criando a tela azul atual. Tem lógica, pois foi um filme assustador na época, em 1982, se não me falha a memória.

 

Publicado em 20 de junho de 2013, Curitiba.

 

Abraços e até a parte II!

 

 

CC BY-SA 4.0 Nostalgia – Seriados dos anos 70 – Parte I by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *