Viajante do tempo – Cap II – Ano de 1980 Nova York em ebulição

Viajante do tempo – Cap II – Ano de 1980 Nova York em ebulição

Olá, você que me acompanha nesta aventura no tempo, volto a mandar notícias. Após algum tempo fazendo manutenção, enfim descobri que não entendo disto aqui, pois não consegui regular a minha máquina do tempo (veja o primeiro capítulo da série) para escolher o ano para viajar, e acabei parando em Dezembro de 1980, aqui em Nova York! E olha só as notícias da televisão justo neste dia… está um tumulto aqui na capital do mundo!

 

Nem todos acompanharam estas notícias, alguns talvez nem saibam que John Lennon foi assassinado, por não ser de sua época, então eu li os jornais e vi os noticiários para mandar notícias mais detalhadas do que aconteceu neste dia. Minha ideia é viajar no tempo e mostrar o que aconteceu de relevante no passado, e vou ficar um tempo por aqui para tentar entender este atentado covarde. 

Veja aí a foto da entrada do Edifício Dakota, local onde Lennon foi executado

Falei com algumas pessoas, e o que se comenta por aqui é que era por volta das 11 da noite de ontem, segunda-feira, quando ele estava chegando em seu apartamento com a Yoko, vindo de um estúdio de gravação. Quando estava entrando no edifício, um prédio antigo chamado Edifício Dakota, local onde moram várias pessoas famosas em Nova York, foi chamado por um homem de 25 anos, Mark David Chapman, que dizem ser um fã do cantor. Ele estava de tarde com John Lennon, junto com outros fãs, e pegou um autógrafo num álbum do cantor. Parece que é mais um ato de violência de um maluco, como acontece com pessoas famosas, pelo mundo afora, infelizmente. Chapman deu cinco tiros em Lennon, acertando 4 deles, que foram fatais para o cantor, que chegou em óbito no Hospital. O autor dos disparos não fugiu da cena do crime, e declarou que era fã do mesmo, e dos Beatles, mas que passou a abominar certas letras das músicas do ex-Beatle Lennon após se converter à uma religião evangélica, e a música “God”, de 1970, em que Lennon afirma não crer em Jesus e na Bíblia e descrever Deus como um conceito é um exemplo desta rejeição do fã maluco. Vamos conferir a música que supostamente foi um dos motivos desta discórdia:

 

Bem, é claro que John Lennon era um talento, mas esta música é uma droga, chata e monótona e não acrescenta nada com esta letra pessimista e sem proveito. Ele era bom enquanto Beatles, mas a Sra Yoko, que precipitou o fim da banda e que só fez coisas ruins historicamente, nasceu para afastar as pessoas, só piorou a vida de John e sua carreira. Mas nada justifica uma atitude destas contra um ser humano. Ficamos mais pobres culturalmente com a sua morte, uma grande perda, pois, apesar de Yoko, ele ainda produziu obras-primas!

John Lennon e os Beatles

Capa polêmica álbum John Lennon / Yoko

Achei estas fotos para tentarmos entender o ocorrido, o que não é simples! Vemos John Lennon na banda, dividindo o microfone com o Paul (de paletó escuro); Sabemos também que, em 1966, durante uma entrevista de John Lennon para o London Evening Standard, ele disse entre outras coisas: “O Cristianismo vai desaparecer. Vai diminuir e encolher. (…) Nós, Beatles, somos mais populares do que Jesus neste momento”. Pura provocação, pois o sentido da frase soou de forma pouco amistosa com uma religião ancestral, e que, como toda religião antiga, não costuma tolerar controvérsias com a sua fé instituída e sem questionamentos, rejeitando ideias novas e óbvias. O que foi dito era uma constatação, pela histeria dos fãs em relação à mínima aparição ou simples menção do nome Beatles. Mas não foi bem aceito… e quanto às fotos da capa do álbum lançado com a Yoko, na época em que ele ainda era da banda? O ser humano se rejeita a tal ponto de não poder se enxergar do jeito que veio ao mundo? Mas tem mistérios aí…FBI: investigação antiga

Esta carta que eu achei, de autoria do FBI, que já o investigava de perto, e que fala da tentativa de deportação dele e de Yoko de Nova York, de seu consumo de drogas e de suas farpas contra o então presidente Nixon e suas guerras, as quais ele se declarava publicamente contra, nos dão o que pensar, pois sabe-se que os governos em geral têm seus métodos pouco ortodoxos de resolver suas crises sem o conhecimento público destas metodologias obscuras. O fato é que o poder se coloca acima da Lei, ele é escolhido pelo povo, então age em nome deste da maneira que quiser e bem entender, deixando a moral e a lei para os cidadãos comuns seguirem e se resolverem em seus pequenos mundos que nada influenciam no destino das coisas. Enfim, você conhece a música “Imagine”, lançada também em carreira solo, em 1971. Também causou polêmica! Vamos conferir e depois continuamos a investigar:

 

Imagine você não aceitar a letra desta música à ponto de matar a pessoa que a compôs… parece um motivo muito fútil, visto que a mesma foi um imenso sucesso, que persiste até hoje, e costuma ser usada em ocasiões felizes, para enaltecer a paz entre os homens, mas que na época causou a fúria de uma besta. 

Memorial "Imagine", no jardim Strawberry Fields do Central Park

Agora isto faz parte da história, e quem sabe onde estarei na próxima matéria! Nesta minha aventura no tempo, enviei imagens de uma página virada com intolerância, e esperamos que o tempo nos traga lições para melhorar a relação entre os homens, enquanto faz frio em Nova York! 

Fique conosco, curta a página do Baú e acompanhe as notícias do viajante do tempo, pois qual será a próxima parada para enviar notícias?

Eu sou o Mauricio Super

Acompanhando o viajante do tempo

Conheça também o Classificados do Baú!

Acompanhe a gente nas redes sociais, olha as opções:

 

CC BY-SA 4.0 Viajante do tempo – Cap II – Ano de 1980 Nova York em ebulição by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *