Sete parques numa manhã de pedal

Sete parques numa manhã de pedal

Olá, estou de volta para lhe fazer um desafio!

Conhecer sete parques numa manhã, e ainda melhorar a saúde e praticar um esporte que nos liga à natureza e preserva o meio ambiente.

sete parques numa manhã de bike

de bike em meio à natureza exuberante

O ponto de partida é o Shopping Estação. Pedalando pela ciclofaixa da Sete de Setembro, no sentido do Mercado Municipal, chegamos logo à Mariano Torres, seguimos à esquerda por ela, e em poucos minutos chegamos ao primeiro parque, que é o Passeio Público, sempre pedalando em ciclofaixas compartilhadas. Pedale com cuidado e muita atenção, pois só metade dos motoristas respeitam bikes, mas já é uma evolução.

Passeio Público, primeiro parque de Curitiba

Passeio Público, primeiro parque de Curitiba

Foi implantado em 1886, e seu acesso é gratuito, e antes de existir o Parque Barigui era o local mais visitada aos finais de semana, e tinha um zoo, que agora é no Parque Iguaçu. É o parque mais central de Curitiba.

Seguimos em frente, em direção ao Centro Cívico, e passamos pelos prédios dos poderes Municipais e Estaduais, chegando ao segundo parque, bem próximo dali, o Bosque Papa João Paulo II. 

Bosque Papa João Paulo II

segundo parque, Bosque João Paulo II

Este bosque é próximo do Museu do Olho e abriga o Memorial da Imigração Polonesa, muita área verde, ótimo para passear e ficar largado o dia todo. São casas originais da época levadas para o local. Vale a pena visitar com tempo.

Seguindo em frente, vamos em direção ao Parque São Lourenço, que foi reformulado há pouco tempo, contemplando o Memorial Paranista, com esculturas em bronze de João Turin.

Parque São Lourenço

terceiro parque, São Lourenço

A ciclovia que circunda o parque faz ligação com o Parque das Pedreiras e o Parque Tingui, que é pra onde iremos, o da Barreirinha, ao Norte, e voltando, o Bosque João Paulo II, que é de onde viemos. No local tem uma famosa pista de carrinhos de rolimã, uma descida radical com 320 metros de extensão e 7 de largura, que é bastante frequentada pelos adeptos deste esporte.

Seguimos para o Parque das Pedreiras!

parque das pedreiras, ópera de arame

quarta parada, Parque das Pedreiras

Desde 2012 é administrado por uma corporação especializada em Marketing, através de concessão pública, foi revitalizado e compõe-se de vários espaços de entretenimento, com espaços para shows, gastronomia e loja oficial.

Enfrentamos uma subida forte e vamos para o Parque Tanguá, que não tem acesso por ciclofaixa, uma pena, então temos que enfrentar um pequeno trecho em meio ao trânsito, e sem calçada em alguns trechos, embora tranquilo. 

Parque Tanguá, lindo e bem cuidado

quinto parque, o Tanguá 

Compensa por ser um dos locais mais bonitos de Curitiba, sem dúvida, visita obrigatória. Mais recente, de 1996, tem uma cascata com 65 metros de altura, só vendo pra crer. O próximo é o Parque Tingui, os dois são nomes indígenas, e a curiosidade é que existe um bairro chamado Tingui, bem longe deste parque. Este é muito bom para pedalar, tem uma extensa ciclovia entre os lagos e portais, pontes e monumentos, é bem afastado do centro, muito tranquilo.

Parque Tingui, mata bem preservada, até o clima é melhor

sexto parque, o Tingui

Também recente, foi inaugurado dois anos antes do Tanguá, e ficam bem próximos, dá pra visitar seguidos. Destaque para o Memorial Ucraniano, tem pista bem longa de cooper ao lado da ciclovia, lagos e pontes de madeira como esta da foto. Bacana, até a temperatura local é melhor, com uma mata bem preservada. 

Poderia se chamar Parque das Capivaras

Parque Barigui, conhecido pelas capivaras mansas

Chegamos ao Parque Barigui, sétimo e último parque da trilha com suas capivaras, que sabem até atravessar na faixa, até jacaré tem por lá, não é mito. Tem ciclovia e pista de corrida e caminhada separado, muito espaço e beleza, só falta uma lanchonete decente e limpa.

O caminho agora é de volta para o Shopping Estação, fechando a trilha pelo outro lado, margeando a parte inicial da BR e subindo para o Batel, chegando na Sete de Setembro, daí é só pedalar até o Shopping, são aproximadamente nove quilômetros desde o Parque Barigui.

Shopping Estação

Estação – Ponto de partida e final da trilha

Locomotiva, peça do museu ferroviário

Locomotiva da antiga estação

A trilha toda fica em torno de 35 a 40 quilômetros, mas vou conferir e dar uma informação mais precisa pra você. Saia desta rotina e deste sofá, e vamos pedalar! Vou rever o projeto dos parques e trazer mais informações sobre estes e mais alguns outros. Mas o momento é de economia, então o projeto inicial da região metropolitana vai ter que esperar. O Shopping Estação é uma antiga estação desativada, e preserva muitas características originais, e além desta locomotiva, tem um museu de objetos originais da antiga estação, e lógico, compras e comida de todos os tipos. Descanse da pedalada e curta a tarde.

Difícil escrever este último parágrafo, pois deve ser uma despedida final, tenho muitos projetos ligados à redes sociais, mas vários acontecimentos me fazem crer que não é possível continuar, então o que posso dizer é que se eu procurar por mil anos palavras suficientes para agradecer seu apoio estou certo de que não as encontrarei. Fica então a gratidão e o desejo de que tudo melhore no futuro!

Eu sou o Mauricio Super

 

Acompanhe nossas redes sociais, clique no link abaixo e confira:

Youtube  Instagram Facebook

CC BY-SA 4.0 Sete parques numa manhã de pedal by Baú dos Antigos is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.